FAQ

Perguntas Frequentes

1O que é fator de segurança?
Fator de segurança ou FS – Safety Factor Todo produto de içamento de cargas é fabricado baseado em cálculos, visando ter uma resistência específica, ex. Uma cinta sintética de 60mm – tem seu projeto de fabricação para uma ruptura mínima de 14.000kg, para que atenda às normas, deve-se atentar:
  • EN 1492 e ABNT NBR 15.637
  • 14.000 / pelo fator de segurança normativo de 7 vezes.
  • 14.000 / 7 = 2.000kg
  • ASME B.30.9
  • 14.000 / pelo fator de segurança normativo de 5 vezes.
  • 14.000 / 5 = 2.400kg
  • ONE WAY – Cintas projetadas para único uso
  • 14.000 / pelo fator de segurança normativo de 2 vezes.
  • 14.000 / 2 = 7.000kg
2O que é Capacidade nominal de carga ou WLL?

CMT (Carga Máxima de Trabalho) ou WLL (Working Load Limit) carga máxima para a qual o equipamento foi projetado para suportar em elevação vertical (já deduzido o seu fator de segurança) Obs A considração e identificação deverá ser sempre na vertical.

CMTE (carga máxima de trabalho obtida a partir da multiplicação entre a carga máxima de trabalho nominal (CMT) e o fator de uso (FU) a que está capacitada a sustentar em aplicações de elevação

Obtida a partir de: CMTE = CMT x FU

3O que é Inspeção ANTES DO USO?
Todo operador deve ser derivadamente treinado para uma análise preliminar, visando reconhecer possíveis avarias, cortes, abrasão, rasgos, deformações , identificação do fabricante e identificação do fabricante (disponível e legível). etc.;
4O que é Inspeção PERIÓDICA?

Realizada por uma empresa especializada ou com um colaborador da própria empresa que tenha conhecimentos técnicos e teóricos (treinamentos devidamente formalizados) que possa conduzir esta inspeção e registro.

NR 11 - Após a inspeção do equipamento ou elemento de sustentação, deve ser emitido “Relatório de Inspeção”, com periodicidade anual, elaborado por profissional legalmente habilitado com ART - Anotação de Responsabilidade Técnica - recolhida, que passa a fazer parte da documentação do equipamento.

Em todo equipamento deve ser indicado, em lugar visível, a sua identificação, carga máxima de trabalho permitida, nome e CNPJ do fabricante e responsável técnico.

5Qual o período das Inspeções?:

A frequência dependerá, principalmente do local onde o produto esteja em operação, levando em consideração: Quantidade de operações executadas; Exposição ao ambiente; Histórico de movimentação e desgaste do setor

Esta frequência de inspeção deve ser baseada no grau de risco na utilização desta cinta, conforme Tabela A.1.

NOTA O responsável qualificado pode determinar o grau de risco conforme orientação NORMATIVA, legislação vigente, consultas ao fabricante e a determinação da NR 11 – cuno tempo não poderá passar de um ano para as inspeções.

6É OBRIGATÓRIO O TESTE DE CARGA?

Os testes de carga são comumente utilizados em equipamentos de aço para determinar a sua resistência. Processo de tração com o dobro de carga, utilizado para demonstrar se o material está apto para utilização dentro do seu CMT ou WLL, sendo:

PRODUTOS APLICÁVEIS:
  • GANCHOS
  • MANILHAS
  • ACESSÓRIOS.

Nota: Algumas empresas solicitam os testes como validação dos mesmos, o que considero um erro – visto que está levando a uma carga maior do que o mesmo foi projeto para a devida carga.

TESTE DE CARGA EM CINTAS

Eslinga Dispositivo, composto de cabos, correntes ou cintas e acessórios, destinado a promover a Interligação entre o equipamento de movimentação de carga e a carga.

7Quais as normas vigentes e como inspecionar?

CINTAS – ABNT NBR 15.637 – elevação e NBR 15.883 Amarração de cargas Inspeção Visual e dimensional Regulamenta processo fabril em que fabricantes devem ter uma certificação de terceira parte, onde comprove por cálculos e testes, a efetiva capacidade das cintas. Testes de validação de processos. Ensaios cíclicos onde permita verificar quantidade de vezes em que a cinta é submetida a elevação (dentro do seu CMT) e posteriormente verificar a sua ruptura (perda de resistência); e Rastreabilidade de fabricação.

ACESSÓRIOS EM AÇO (Ganchos, manilhas etc: Visual, dimensional, Líquido penetrante ou partícula magnética. Normas ABNT e Estrangeiras

CABOS DE AÇO Visual, dimensional, Líquido penetrante ou partícula magnética.. Norma ABNT NBR 13.541 e suas respectivas partes

8NORMAS ABNT NBR e NORMAS ESTRANGEIRAS:

Exigência Legal NR 11 – Transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais. NR 12 – equipamentos NR 35 – Trabalho em /altura

Normas: NBR 8400 – Cálculo para equipamentos de elevação e movimentação de cargas. ASME B30.2 – Se aplica à Pontes Rolantes, Pórticos e Monovias.

Estruturas Normas: NB 8800 – Valores limites de deformações para estruturas metálicas. NB 14 – Critério de dimensionamento para estruturas metálicas.

>Dispositivos Especiais Norma: EN 13155 – Indica as exigências de projeto, fabricação e testes de dispositivos especiais como Barras de Carga, Ganchos tipo C, Pega, Chapas, Tenazes e Garfos.

ASME B30.20 – Exigências de projeto e critérios de inspeção para acessórios e equipamentos conhecidos como “Below the Hook”.

Lingas de Correntes Normas: EN 818-4/NBR 15516-1– Instruções para uso e manutenção. Indica as necessidades de testes e certificados. EN 818-6/NBR 15516-2 – Dispõe sobre as informações que o fabricante ou distribuidor deve fornecer junto com lingas e acessórios.

Correntes Normas: EN 818-1 e EN 818-2 – Instruções para fabricação e uso. Indica as necessidades de testes e certificados.

Cintas Sintéticas Norma: EN 1492-1/NBR 15637: – Cintas planas fabricadas com fios de alta tenacidade para movimentação de cargas EN 1492-2/NBR 15637 – Cintas tubulares fabricadas com fios de alta tenacidade para movimentação de cargas EN 12195 /NBR 15883 – cintas para amarração de carga

Cabos de Aço Norma: EN 12385 – Requisitos de segurança em cabos de aço. NBR 13541– Cargas de trabalho dos cabos de aço e suas respectivas partes NBR 6327 – Requisitos para aquisição

Acessórios Forjados Norma: EN 1677-1 – Indica a necessidade de identificação e rastreamento para todos os componentes forjados utilizados com lingas ou individualmente.

9Quem está habilitado a inspecionar?
As Normas Regulamentadoras tem suas respectivas definições:

Profissional capacitado: Trabalhador que recebeu capacitação sob orientação e responsabilidade de um profissional habilitado.

Profissional habilitado: Profissional com atribuições legais para a atividade a ser desempenhada e que assume a responsabilidade técnica, tendo registro no conselho profissional de classe.

Profissional qualificado: Aquele que comprovar conclusão de curso específico na área, reconhecido pelo sistema oficial de ensino.